O ARGUMENTO DO REGRESSO

O Argumento do regresso está sobre a base de que só crenças justificadas podem justificar outras crenças. Assim, para cada crença que pretendemos justificar, sempre haverá uma crença anterior de cuja justificação dependerá a justificação da primeira. Pode-se expressar da seguinte maneira: se S está justificado na crença A, a justificação da crença A depende da justificação da crença B, sendo que a justificação da crença B depende da justificação da crença C, e assim por diante.

Este argumento advoga uma justificação ad infinitum, portanto, ele possui fortes implicações céticas. De fato, este argumento foi utilizado pelos pirrônicos que exigiam sempre a justificação da justificação. Como isso gera um regresso ao infinito, eles preferiam se abster de formular quaisquer juízos.

Alguém, neste momento poderia querer fazer uso do fundacionismo como resposta a este argumento, afirmando que as crenças básicas são o limite para o regresso. O fundacionismo não ajuda a resolver este problema, pois o cético iria exigir justificação, até mesmo, para as crenças básicas, ao que o fundacionista não poderia responder, e se respondesse a crença que ele considera básica deixaria de ser.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: