O JOGO DA JUSTIFICAÇÃO: RESPONDENDO AO CÉTICO

Por

Keith Lehrer

em

Theory of knowledge

Como decidimos se alguma coisa que compete com uma dada afirmação está derrotada? Não é necessário que uma pessoa tenha refletido sobre o competidor para o competidor ser derrotado, mas é necessário que o sistema de aceitação da pessoa implique que é mais razoável aceitar a afirmação do que o competidor. Se o sistema de aceitação da pessoa implica que é mais razoável aceitar que p do que aceitar que c,então a pessoa deve estar em estado de pensar e raciocinar como se isso fosse verdade.Podemos determinar que isto é também por imaginar como uma pessoa responderia à questões céticas. Imaginemos um jogo em que uma pessoa joga com um cético para mostrar que ela está justificada pessoalmente em aceitar o que ela afirma. Vamos nos referir ao jogo como o jogo da justificação.

O jogo da justificação é jogado da seguinte forma. O requerente apresenta algo que ele aceita como verdadeiro. O cético pode,então, levantar alguma objeção na forma de um competidor do que o requerente apresenta. Se o que o requerente aceita é lago que é mais razoável para ele do que a objeção cética,isto é,se o competidor citado pelo cético é derrotado, então o requerente vence o round. Se todos os competidores levantados pelo cético são derrotados, então o requerente vence o jogo. Se ele vence o jogo, ele está justificado pessoalmente em aceitar o que ele apresentou, se não, ele não está justificado pessoalmente. O jogo é um mecanismo heurístico para a compreensão das considerações que fazem uma pessoa justificada em aceitar algo em vez de um modelo psicológico de processos mentais.

Vamos considerar alguns rounds do jogo da justificação, jogado por um cético imaginário comigo como o requerente. Neste jogo, o cético objeta a minha afirmação. A afirmação pode ser considerada como uma declaração de algo que eu aceito,ou,adicionada uma pequena vivacidade ao jogo, algo que eu afirma saber.No primeiro capítulo, notamos que nossa justificação para o que aceitamos depende da informação de fundo(background). Esta informação está contida no sistema de aceitação e explica a razoabilidade da resposta ao cético. É o que torna mais razoável para eu aceitar o que eu afirmo do que os competidores apresentados pelo cético.

Imagine que estou no zoológico de Edindurgh,olhando uma zebra. O animal é um exemplo paradigmático de uma zebra e a placa em cima me diz “zebra”.Eu poderia afirmar saber que vejo uma zebra. Assim, eu entro como requerente no jogo da justificação.

Requerente:Eu vejo uma zebra.

Cético: Você está adormecido e sonhando que você vê uma zebra.

Requerente: É mais razoável para mim aceitar que eu vejo uma zebra do que eu estar adormecido e sonhando que vejo uma zebra.(Eu posso afirmar que estou acordado e não adormecido e sonhando agora. Minha experiência não se sente como em um sonho e eu tenho uma memória distinta do que precedeu a minha experiência atual, deixando o meu hotel, tomando o táxi para o zoológico,comprando um bilhete, tudo o que é de informação confiável que agora estou no zoológico olhando para uma zebra e não adormecido e sonhando.)

Cético: Você está acordado, mas alucinando uma zebra.

Requerente: É mais razoável para mim aceitar que eu vejo uma zebra do que eu estar alucinando uma zebra. ( Não há nada em minha experiência que me levaria a pensar que eu estou alucinando, nem minha memória do passado indicam que não há qualquer razão para pensar que eu poderia estar alucinando agora. Não há indicação que eu estou alucinando e há evidência confiável que não estou.)

Cético: Você está vendo uma mula pintada com listras para se parecer com uma zebra.

Requerente: É mais razoável para mim aceitar que eu vejo uma zebra do que eu vejo uma mula pintada com listras para se parecer com uma zebra. ( Embora eu não tenha informação específica sobre as listras, eu não tenho razão para crer que o zoológico Edinburgh poderia pintar uma mula para se parecer com uma zebra e identificá-la como uma zebra, ou fazê-lo para ser enganado por outra pessoa. Os escoceses são conhecidos por sua honestidade.Assim, minha evidência perceptual é informação confiável que o animal é uma zebra.)

Cético: Você está totalmente enganado de uma forma sistemática e nada vê. Ou você é uma mente desencarnada enganada por um demônio cartesiano ou um cérebro sem corpo deitado em uma cuba enganado por informação elétrica fornecida ao cérebro por um cientista.

Requerente: É mais razoável para mim aceitar que eu vejo uma zebra do que está totalmente enganado de uma forma sistemática e não vejo nada.( Eu não tenho razão para pensar que estou enganado de uma forma sistemática, e embora fosse possível detectar um tal engano sistemático,a hipótese é totalmente improvável. Em contrapartida, eu tenho a informação que eu vejo uma zebra é confiável e torna muito improvável que estou enganado.)

O jogo da justificação jogado até este ponto acima deixa o requerente vitorioso em cada round. Não há pretensão que o requerente tenha refutado o cético.As respostas do requerente são,entretanto, respostas adequadas ao propósito de apresentar justificação pessoal. As observações entre parênteses ilustram o sentido em que a coerência com meu sistema de aceitação é que me jsutifica pessoalmente em aceitar que eu vejo uma zebra. Cada desafio do cético é rejeitado por razões que não coerem com o que eu aceito,como as observações entre parêntesis indicam, enquanto a minha afirmação de que eu vejo uma zebra é coerente com esse sistema. As observações entre parêntesis são parte do meu sistema de aceitação.  Elas são um breve resumo das minhas informações relevantes.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: