AUTO-JUSTIFICAÇÃO E VERDADE NECESSÁRIA

Por

Keith Lehrer

em

Theory of  knowledge

Nós temos dito que o cético não contradiz a si mesmo,não afirma algo necessariamente falso,quando ele nega que as alegadas crenças básicas estão justificadas.Podemos tomar algum argumento para refutar a afirmação de um teórico fundacionista que afirma,ao contrário, que é verdadeiro em virtude do significado de palavras, que certas crenças são auto-justificadas,e contraditório negar estas? Há pouca credibilidade na idéia que quando o cético diz que alguma crença não está completamente justificada, ele está dizendo,por isso, algo contraditório. Compare a afirmação do cético com a afirmação que há um objeto vermelho não está colorido.O último, se tomado literalmente, é impossível.Não há forma logicamente possível em que um objeto pode ser vermelho,mas não colorido. A sugestão é logicamente incoerente. Pelo contrário, a afirmação que uma crença, qualquer crença,não está completamente justificada,embora contrarie nossas convicções,é logicamente coerente.Podemos compreender como é possível, por exemplo,se não há crenças completamente justificadas.O cético não contradiz a si mesmo. Poderia ser simplesmente dogmático e injustificado ao segurar o rótulo de inconsistência em seus pronunciamentos.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: