A TEORIA COERENTISTA DE CONHECIMENTO DE LEHRER

Por

Richard Feldman

em

The current state of the coherence theory: critical essays on the epistemic theories of Keith Lehrer and Laurence BonJour, with replies

Nos dois recentes artigos (1986 e 1988), Keith Lehrer desenvolveu a teoria coerentista de conhecimento e justificação que ele originalmente propôs em Knowledge.  Em linhas gerais, a nova visão de Lehrer é que alguém tem conhecimento quando está presente “ a combinação certa de fatores internos e externos” , e isto se obtém quando “há uma conexão racional entre estados subjuntivos e verdade”. Conhecimento requer a “avaliação adequada da entrada de informação em termos de informação de fundo”. Quando uma proposição coere com alguma nova informação e a informação de fundo, então ela está justificada. Mas este tipo de justificação é meramente “justificação pessoal”. Alguma informação de fundo poderia ser largamente errônea, assim coerência com ela (junto com a verdade) não seria suficiente para conhecimento. O que é requerido é também coerência com um sistema resultante de correção de erros no sistema de fundo (background system). Quando tal coerência é obtida, alguém teve justificação não-anulável e, portanto, conhecimento.

Na minha visão, o resumo e a idéia geral de Lehrer são avanços bastante plausíveis. Conhecimento exige a correta mistura do objetivo e do subjuntivo. Justificação requer a avaliação adequada de informação à luz das crenças de fundo. Além disso, por requerer coerência com sistemas de crenças corrigidas, Lehrer se desvia das típicas teorias coerentistas, de uma forma promissora. Entretanto, eu tenho sérias reservas sobre a adequação dos mais precisos desenvolvimentos da teoria de Lehrer. Muitas das questões que eu quero levantar são sobre fatores da noção primitiva de razoabilidade comparativa que ele usa. Neste artigo examinarei uma série de exemplos que revelam a obscuridade desta noção primitiva, e a não plausibilidade da suposição que a noção primitiva pode ser interpretada de forma que dá a teoria resultados aceitáveis.

A teoria de Lehrer é elegantemente estabelecida numa série de definições, começando pela genérica definição de justificação. Ele então define mais algumas noções específicas de justificação que são usadas na definição de conhecimento. A noção genérica de justificação é definida como segue:

(D2) S está justificado em aceitar p em t na base do sistema X de S em t, se e somente se p coere com X de S em t.

O conceito de coerência usado aqui é definida desta forma:

(D3) p coere com X de S em t, se e somente se todos os competidores de p são derrotados ou neutralizados por S em X em t.

Esta definição faz uso de noções técnicas de competição, derrotar um competidor e neutralizar um competidor. Estes são definidos como segue:

(D4) c compete com p para S em X em t, se e somente se é mais razoável para S aceitar que p na suposição que c é falso em vez da suposição que c é verdadeiro na base de X em t.

(D5) p derrota c para S em X em t, se e somente se c compete com p para S em X em t, e é mais razoável para S aceitar que p do que aceitar c em X em t.

(D6) n neutraliza c como um competidor de p para S em X em t, se e somente se c compete com p para S em X em t, a conjunção de c e n não compete com p para S em X em t, e é razoável para S aceitar a conjunção de c e n como aceitar apenas c em X em t.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: