ALÉM DE CRENÇA E DESEJO À ACEITAÇÃO E PREFERÊNCIA

Por

Keith Lehrer

em

Self-trust

Há muitas coisas que eu creio ou desejo que não são dignas de minha confiança. Crenças e desejos frenquentemente surgem caprichosamente e obstinadamente dentro de mim e contrariamente ao meu melhor julgamento. Não estou numa posição para dizer que todas as minhas crenças são dignos de minha confiança. Mas o que me faz digno de minha confiança é  minha capacidade para avaliar minhas crenças e desejos, e este é o papel da ascensão metamental. Isto é transcendente à uma vida da razão. Isto não é uma depreciação do sentimento, da crença e do desejo, pois eles nos suprem com informação para avaliar e nos são essencia. Mas eles diferem em sua dignidade e constancia de conflito. Eles são como um grupo de trabalhadores que apresentam-se a si mesmos para alguma tarefa, mas devem ser avaliados por suas destrezas e organizados por seus esforços.

A avaliação positiva da crença, eu tenho chamado aceitação, e a avaliação positiva do desejo, eu tenho chamado preferência. O objetivo da aceitação é aceitar algo se este é digno de aceitação como verdadeiro e evitar aceitar o que não é. O objetivo de preferencia é preferir o que tem mérito e evitar preferir o que não tem. Aceitação e preferencia representam nossos melhores esforços para aceitar o que é digno e preferir o que tem mérito, e cada um tem uma importante função no pensamento,inferencia e escolha. Tal status funcional é tipicamente a avaliação positiva de algo crido ou desejado, mas isso não é essencial para a sua natureza. Eu posso considerar algo que eu não creio, e avaliá-lo positivamente, produzindo aceitação dele. Crença não é automaticamente resultado, embora que em alguns casos será. Assuntos não faltarão para crer em coisas positivas sobre nós mesmos, que foram ditos num jogo experimental, ainda quando eles são ditos num debriefing oficial isso que eles dizem foi escolhido numa escolha fortuita e não na base de um fato. Os assuntos aceitos que tem sem razão para pensar o que eles disseram são verdadeiros, mas eles parecem continuar crendo em nenhum. Aqui crença e aceitação, a atitude de primeiro nível e a avaliação de segundo nivel dela, separada. Similarmente, se eu desejo algo, mas o avalio negativamente, assim prefiro algo mais, a preferência não será automaticamente carregar desejo com ela. Nossas avaliações de crença e desejo não mudam, automaticamente, o que cremos e desejamos, um tanto para nossa consternação, mas, talvez, em formas ocultadas, para nossa vantagem.

Aceitação é semelhante a julgamento reflexivo, e preferência à decisão reflexiva, mas eles não são a mesma coisa. Podemos aceitar algo, e racionalmente também, sem reflexão. Há casos em que temos um sistema de informação de fundo (background information) que nos é suficiente para aceitar e preferir sem reflexão, como quando eu aceito que algo é água que irá saciar minha sede e prefiro bebê-la. Avaliação positiva ocorre sem reflexão, quando reflexão seria otiose e levaria nosso intelecto à uma não mudança e atitudes práticas concernentes ao que aceitamos ou preferimos. Alguém pode pensar de aceitação e preferência como tipos de julgamentos intelectual e prático, embora tais julgamentos não precisam ser produto de deliberação e raciocínio.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: